Pesquisa concluída: "Culturas musicais afro-Brasileiras e educação superior em música do Brasil:"

Atualizado: 25 de nov. de 2020

Análises a partir de uma trajetória de colonialidade e exclusões"



- Projeto de Pesquisa realizado entre agosto de 2018 a dezembro de 2019

Esta pesquisa foi uma das atividades de estágio pós-doutoral realizado na University of Texas at Austin e contou com financiamento do CNPq. O projeto emergiu de uma trajetória de pesquisas e estudos diversos constituída ao longo de doze anos de atuação como pesquisador profissional no âmbito da educação musical e da etnomusicologia no Brasil. Com base em um corpus de conhecimento produzido em diferentes pesquisas concluídas no cenário nacional, este trabalho se propôs a avançar no estudo, análise e crítica da realidade da educação superior em música, considerando a conjuntura desse nível de formação musical na atual realidade do país, sobretudo no que tange ao seu diálogo com dimensões mais abrangentes da cultura brasileira.


A proposta de pesquisa imergiu no universo de educação superior em música, problematizando-o na contemporaneidade a partir de dimensões histórico-culturais que caracterizaram a institucionalização da música e de seus processos de formação no contexto nacional. Assim, o estudo considerou uma conjuntura histórico-social que teceu para a América Latina em geral, e para o Brasil de forma mais específica, referências e modelos econômicos, educacionais, artísticos e culturais de forte impacto na atualidade. Aspectos que, definidos principalmente a partir das realidades dos países europeus, responsáveis por processos perversos de colonização no continente latino americano, sucumbiram idiossincrasias locais e definiram bases que, ainda hoje, sustentam pilares importantes da sociedade brasileira.


Esse é o cerne da problematização que embasou este projeto, considerando especificamente o universo da institucionalização do ensino de música na educação superior do Brasil. Contexto de formação que foi historicamente impactado por traços de colonialidade advindos da música europeia de concerto, mas que também tem sido ao longo dos últimos anos problematizado pelas demandas sociais, as reconstruções epistemológicas no âmbito da música e as politicas afirmativas vinculadas à educação superior do século XXI.


Dentro do amplo universo da diversidade que marca a música na cultura brasileira e da multiplicidade de conhecimentos e saberes que constituem a educação superior em música no Brasil, foi eleito como foco dessa investigação, a análise das inter-relações das propostas formativas de cursos de graduação em música com as culturas musicais afro-Brasileiras. Essa delimitação foi pautada em três eixos centrais: as diversas exclusões a que foram submetidas as culturas afro-brasileira no país desde o processo de escravidão; a relevância dessas expressões culturais para o universo da cultura musical nacional; a ênfase das políticas educacionais brasileiras para a educação superior na inclusão de grupos sociais historicamente excluídos e na incorporarão transversal de saberes étnico-raciais advindos de seus contextos culturais. Partindo dessa delimitação a pesquisa assumiu pressupostos teóricos que, analisando as singularidades dos conhecimentos e saberes musicais das culturas afro-brasileiras e a atual realidade da educação superior em música no Brasil, nos permitiram captar de que forma, a partir de transformações e de debates emergentes do mundo atual, têm se constituído diálogos e interações entre esses dois universos musicais.


Tal análise parte de constatações e problematizações expressivas de estudos musicológicos, etnomusicológicos e educativo-musicais realizados no país ao longo dos últimos dois séculos e que evidenciam impactos que processos de colonialidade exerceram e ainda exercem na institucionalização da música no país. Processos que caracterizaram formas de fazer, ensinar, aprender e valorar a música nas instituições de ensino do Brasil e que, vinculados a um “ideal” de música boa, definiram diversas exclusões de conhecimentos e saberes musicais locais. Tal fato, consequentemente, conduziu a educação superior em música no Brasil a modelos de formação centrados em unilateralidades epistêmicas e metodológicas dos conhecimentos e saberes musicais que, historicamente, têm se mostrado conflitantes com a interculturalidade das práticas musicais que tecem a multifacetada identidade cultural do país. Considerando esse universo este projeto teve como base o seguinte problema de pesquisa:

Quais os diálogos e interações dos conhecimentos e saberes das culturas musicais afro-brasileiras e a educação superior em música do Brasil na contemporaneidade, considerando os processos de colonialidades e exclusões que marcaram a trajetória de tal contexto educacional?

Objetivos


Objetivo geral

Compreender diálogos e interações que têm marcado a relação entre os conhecimentos e saberes das culturas musicais afro-brasileiras e a educação superior em música do Brasil na contemporaneidade.


Objetivos específicos


Verificar fatos, características e tendências que caracterizaram traços da colonialidade na cultura musical no Brasil, considerando dimensões mais amplas da cultura nacional em geral e analisando os impactos dessa realidade na expressão musical do país na contemporaneidade;

Verificar fatos, características e tendências do processo de institucionalização do ensino de música no Brasil, suas relações com as dimensões da colonialidade que marcaram o país e seus impactos na educação superior em música vigente;

Verificar dimensões histórico-culturais que marcaram inserções, legitimações e exclusões das culturas musicais afro-brasileiras no cenário nacional;

Verificar bases importantes para a educação superior na contemporaneidade a partir das perspectivas interculturais da sociedade contemporânea, das políticas afirmativas que caracterizam tal contexto e das redefinições propostas para o cenário do século XXI;

Verificar, nesse contexto, quais os diálogos e interações entre a atual conjuntura da educação superior em música e os conhecimentos e saberes das culturas musicais afro-brasileira, refletindo, ainda, sobre como tais aspectos têm se caracterizando no cenário de formal musical no país no século XXI.


Estágio atual da pesquisa

A pesquisa foi concluída em dezembro de 2019 e dois textos estão em processo de publicação. Resultados do estudo foram apresentados na 64ª Conferência Anual da “Society for Ethnomusicology”, realizada em Bloomington, Indiana, Estados Unidos, no período de 07 a 10 de novembro de 2019; e no Seminário de Pesquisa da “International Society for Music Education”, realizado online, no período de 27 a 31 de julho, pela University of Jyvaskyla, Jyvaskyla, Finalândia.

123 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo